sábado, 26 de setembro de 2015

Poémata - 1) Poémata Matrix


Poémata é uma composição literária criada pela poetisa brasileira Marli Caldeira Melris. Este tipo de poema apresenta 6 variações que vamos postar aos poucos. Cada semana uma.

     1)   Poémata Matrix

Para compor um poémata é preciso seguir as seguintes normas:

estrofes: um dístico e um monóstico; os versos do dístico começam com a mesma palavra; o monóstico inicia com a última palavra do 2º verso do dístico e rima com a última palavra do 1º verso do dístico;

métrica: versos livres;

é intitulado;

pode versar sobre qualquer tema.

Recebeu este nome em homenagem à neta da criadora cujo nome é Beatriz (triz – trix).



Cupido

O sol espantou o nevoeiro.
O sol trouxe brilho ao coração.

Coração atingido por Cupido matreiro.



Mardilê Friedrich Fabre
Imagem: Google


sábado, 19 de setembro de 2015

Poema Varano



Tipo de poema criado pelo poeta brasileiro Ineifran Varão em janeiro de 2013.

Como compor:

estrofes: no mínimo 2 quintilhas, no máximo 10;

métrica: versos tetrassílabos (4 sílabas poéticas);

rimas: emparelhadas;o 5º verso de cada estrofe rima com o 5º verso da estrofe anterior;as rimas só podem ser repetidas uma vez no poema, mas com palavras diferentes; o esquema das rimas, então,fica o seguinte: AABBC / DDEEC / FFGGC / (e assim por diante); todos os quintos versos têm a mesma rima, que é diferente das outras rimas dos versos;

o 5º verso das estrofes vem precedido de reticências, ele conclui a estrofe e o último 5º verso conclui o poema;

o autor escolhe o tema;

título obrigatório.


 Referências

http://www.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4086525



Imagem do passado

A noite finda,
A névoa blinda
O sol refém
No céu além
...Um triste dia!

Onde o sentido
Deste alarido
De ave no galho
Como o farfalho
...Que o vento cria?

A chuva toca
E o som evoca
Crise de amor...
Ai quanta dor!
...Coração chia.

Passado volta,
Reviravolta,
Desce lembrança,
Mass não amansa.
...Saudade fria.

Reunião na praça
Sorriso abraça,
Olhar concede
O corpo impede
...Mão de ousadia...


Mardilê Friedrich Fabre
Imagem: g1.globo.com


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Enlaces disticus



Composição poética criada pela poetisa Aila Brito.
Segundo a autora, o nome deve-se ao entrelaçamento dos dísticos que formam uma décima.
São características do enlaces disticus:
estrofes: 5 dísticos (condensados, ligados, compactos), que formam uma décima e de um dístico ou monóstico, finalizando o poema;
métrica: dispensa
rima: emparelhada AABBCCDDEE; o dístico ou o monóstico final, ou rimam com o primeiro dístico (AA ou A), ou tem nova rima (FF ou F);
título: é intitulado;
assunto: todos os assuntos podem gerar enlaces dísticos.



Minhas rosas

Na erma tarde, atinge-me o aroma das rosas...
Amarelas, vermelhas, brancas...maravilhosas.
Cultivo-as todas com desvelo e carinho.
Em suas pétalas macias, meus sonhos aninho,
Alegro-me que sintam saudades de mim,
Que me queiram delas perto no jardim
Para contar-lhes das minhas inquietudes,
Por que comigo os amores são rudes.
Seu perfume colorido traz-me a brisa
E meu coração se tranquiliza.

Quero-as muito por serem formosas
E ouvirem com atenção minhas prosas.

Mardilê Friedrich Fabre
Imagem:www.lopimagens.com 


sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Merlix


Composição literária criada pelo poeta brasileiro Daniel Miguelavez ou Merlin Magiko.
Apresenta como características:
estrofes: 1 sexteto e um terceto;
rimas: sexteto: ABC ABC, terceto: ABC;
os versos do sexteto devem começar com palavras em ordem alfabética (a, b, c, d, e, f), já as dos versos do terceto não começam em ordem alfabética;
métrica livre;
título obrigatório, precedido de Merlix# 1 (número do merlix);
apresenta-se na ordem crescente (considerando-se a ordem alfabética das primeiras palavras dos versos, que devem ser repetidas em ordem decrescente), sendo obrigatório compô-lo nas duas ordens.

Referência:






Merlix# Lua Mágica

Ah! lua, em teu esplendor
Brilha mágica para mim,
Consola-me, acolhe meus ais,
Dardeja setas em coração amador,
Estende véu de prata pelo jardim,
Festeja com os anjos canções celestiais.

Preenche meus vazios de amor,
Compartilha comigo tua luz de marfim,
Sonha minhas quimeras finais.

Festeja com os anjos canções celestiais,
Estende véu de prata pelo jardim,
Dardeja setas em coração amador,
Consola-me, acolhe meus ais,
Brilha mágica para mim,
Ah! lua, em teu esplendor...

Sonha minhas quimeras finais,
Compartilha comigo tua luz de marfim,
Preenche meus vazios de amor.

Mardilê Friedrich Fabre
Imagem: www.astrocentro.com.br